18/12/2014

Rato - Introdução


Classificação

Animal: Rato, ou Twister, ou Ratazana.
Nome em Inglês: Rat ou Fancy Rat.
Nome Científico: Rattus norvegicus.
Gênero: Rattus.
Subfamília: Murinae.
Família: Muridae.
Superfamília: Muroidea.
Subordem: Myomorpha.
Ordem: Rodentia.
Classe: Mammalia.
Subfilo: Vertebrata.
Filo: Chordata.
Reino: Animalia.

Ficha


Tamanho (médio): 30cm a 45cm (com cauda).
Peso (médio): 250g a 350g (fêmeas) e 300g a 550g (machos).
Expectativa de Vida: 2 a três 3.
Maturidade Sexual: 37 dias.
Período de Gestação: 21 a 23 dias.
Número de Filhotes: 6 a 14 (média 8).
Desmame: 30 dias.
Ninhadas por ano: 8 a 10.
Dieta: Onívoro.
Atividade: Crepuscular e noturno.
Socialização: Colônia.



Os ratos, também chamados de twisters, são roedores muito populares como animais de estimação. São frequentemente comparados com cachorrinhos, devido ao seu comportamento brincalhão e ao forte laço que desenvolvem com o dono.

Possuem corpo esguio e comprido, bigodes longos e nariz comprido. Cada pata possui cinco dedos e tanto as patas dianteiras, quanto as traseiras, servem para segurar e escalar. As patas são peladas e a cauda é comprida e pelada, podendo ser totalmente rosada ou com manchas escuras.

A cor natural é uma mistura de fios marrons e pretos, chamada "agouti". Hoje em dia, com o manuseio de criadores, existem uma infinidade de cores, tanto cores sólidas, quanto malhadas, manchadas, tricolores, etc. Também existe uma grande variedade de pelagens: pelos compridos, curtos, enrolados, arrepiados e até pelados. Os hairless (sem pelos) são populares em países estrangeiros, mas inexistentes no Brasil. Existem ainda as variedades dumbo (com orelhas redondas nas laterais da cabeça) e manx (sem cauda).

Os ratoss são ótimos escaladores, então, é recomendável que o alojamento seja espaçoso e com bastante locais onde ele possa escalar, saltar e brincar. Adoram brincar com o dono ou entre si. Por serem muito sociáveis, é recomendado criá-los em duplas do mesmo sexo. Grupos maiores também são uma boa opção, caso o dono tenha o espaço necessário. Fêmeas são mais fáceis de adaptar com novos ratos do que machos, que, se não forem castrados, podem brigar por território.

A castração é opcional, mas muito recomendada no caso dos machos, pois reduz o mau cheiro da urina e a mania que alguns ratos possuem de marcar território. O comportamento de marcação pode se tornar desagradável, visto que alguns machos marcam território no próprio dono, urinando em seus braços e mãos. Além disso, animais castrados não correm risco de terem doenças como piometra, câncer de mama, etc.

Para estimação as fêmeas são mais recomendadas. Convivem bem em grupos e o cheiro da urina é mais leve. Também ficam bem menores que os machos, podendo viver em gaiolas mais simples.

Apesar do estigma de pragas e vetores de doenças, os ratos não transmitem leptospirose como seus primos urbanos. Caso seja oriundo de um criador responsável e higiênico, o ratinho virá saudável e limpo.

Vencendo o preconceito que a espécie carrega, os ratos cada vez mais tem ganhado espaço nos lares brasileiros. Brincalhões, dóceis e adoráveis, o tempo de vida curto é compensado pela interação que possuem com seus donos, tornando cada ano juntos, memoráveis.



Por: Louis Patrick Fortunato Nunes.

Nenhum comentário :

© 2014-2015 Pets e Fofuras | Todos os direitos reservados